20/11/2020

Comprar imóveis em Nova York fica até 25% mais barato com crise

 

Quem não sonha com uma casa em Nova York? Um loft em Soho, um apartamento de dois cômodos em Chelsea, ou uma cobertura em Billionaire Row, a rua que se tornou famosa pelos arranha-céus recém-construídos, protagonistas da competição de altura nos últimos anos.

 

E esse desejo poderia estar muito próximo da realidade em um momento como esse, quando o mercado de imóveis em Nova York está enfrentando uma forte crise, com quedas de preço que chegam a 25%.

 

A situação das vendas e dos aluguéis na metrópole americana é crítica. Os escritórios ainda estão fechados, embora o trânsito tenha voltado recentemente a um patamar parecido com a normalidade. Mas muitas empresas cancelaram seus contratos de aluguel. E muitos funcionários também fizeram o mesmo com seus contratos das moradias.

 

Em agosto, havia mais de 15 mil apartamentos vagos em Manhattan, cerca de 5% do total de imóveis disponíveis. A maior taxa de vacância dos últimos 14 anos.

Pode parecer um número pequeno, mas em Manhattan a taxa de vacância costuma ficar entre 1% e 2%.

 

Mas essa vacância poderia ser ainda maior, pois muitos analistas acreditam que haja um número parecido no submercado dos apartamentos vazios mas não anunciados.

 

Por isso, grandes proprietários de imóveis estão optando por oferecer até três meses de aluguel gratuito como incentivo para assinar contratos. E com isso muita gente está aproveitando para mudar para apartamentos maiores.

 

Nesse momento os investidores que desejam comprar apartamentos por US$ 20-30 milhões ao todo estão obtendo descontos de 30-40% comprando diretamente da incorporadora.

 

No geral, o número de vendas de imóveis de luxo em Nova York caiu 46,3% no trimestre julho-setembro 2020 em relação ao mesmo período do ano passado, chegando a 1.375 unidades. Por sua vez a oferta está crescendo, com 9.319 unidades no mercado.

 

O aluguel médio em Nova York caiu 7,7% em agosto em uma base anual para US$ 3.161, contra os US$ 3.423 do mesmo mês do ano passado. As maiores reduções foram para apartamentos de um e dois quartos, que caíram para US$$ 2.500 e US$ 3.300 respectivamente. Boas notícias para quem quer se mudar de vez para a cidade que nunca dorme.

 

Fonte: Suno Research.

Comprar imóveis em Nova York fica até 25% mais barato com crise

PorAssessoria de imprensa

Atualizado em 18/11/2020 às 09:33